Saiba Mais
Governo diz que detalhará datas da 3ª parcela dos R$ 600 na semana que vem

Publicado em 19/06/2020 14:45 - Atualizado em 19/06/2020 14:45

Imagem: Mineto/Futura Press/Estadão Conteúdo


UOL - O Ministério da Cidadania afirmou que vai detalhar na "semana que vem" o calendário da terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para ajudar trabalhadores sem carteira assinada, autônomos, MEIs e desempregados durante a crise gerada pela pandemia do coronavírus.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A pasta, comandada pelo ministro Onyx Lorenzoni, preferiu não se comprometer com uma data específica.

De acordo com os dados divulgados na quinta-feira (18) pelo ministério da Economia, já contando o pagamento da terceira parcela para integrantes do Bolsa Família, o total gasto com o benefício até o momento é de mais de R$ 81 bilhões.

Ao todo, segundo a pasta, 63,5 milhões de brasileiros, levando em conta todas as categorias de beneficiários, receberam os recursos de R$ 600 ou R$ 1.200.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A Cidadania é o responsável pela divulgação do calendário, enquanto a Caixa é que efetua os pagamentos.

Leia também: Abono do PIS/Pasep 2020/2021 começa a ser pago no dia 30; Veja calendário completo

Auxílio emergencial: ESTAS situações podem cancelar o pagamento dos R$600

Em seu balanço feito dia 17 de junho, a Caixa informou que foram recebidos 107,9 milhões de cadastros, entre Bolsa Família, Cadastro Único do Governo Federal e pessoas que fizeram o pedido via aplicativo ou site da instituição.

Do total de cadastros, 106,3 milhões já foram processados e 64,1 milhões estão entre os considerados elegíveis, ou seja, aptos a receber o benefício. Outros 42,2 milhões não se enquadraram nos critérios previstos pela Lei nº 13.982.

Há ainda 1,1 milhão na fase de reanálise e 1,5 milhão que estão tendo o cadastro avaliado pela primeira vez, por terem feito o pedido nos últimos dias.

Devolução

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

De acordo com o ministério da Cidadania, até o momento, 47,7 mil pessoas que receberam o benefício, mas não se enquadravam nos critérios da lei, devolveram os recursos do auxílio emergencial. "Com isso, voltaram aos cofres públicos R$ 39,6 milhões", afirma a pasta.

A CGU (Controladoria-Geral da União) divulgou no início do mês a lista de todos os brasileiros que receberam o auxílio emergencial. Na lista, há a opção para denunciar um benefício concedido de forma indevida ou ainda apontar que o próprio cidadão recebeu o crédito indevidamente.

Leia Também:

Precisando de dinheiro? 9 dicas para fazer um empréstimo pessoal online seguro

Calendário de saque da primeira parcela do auxílio emergencial para novos aprovados

O saque ou trasnferência para outra conta poderá ser feito a partir de datas específicas, definidas de acordo com o mês de nascimento do beneficiário, começando no mês de julho. Veja o calendário abaixo. 

Mês de nascimento Data para o saque liberado
Janeiro 6 de julho
Fevereiro 7 de julho
Março 8 de julho
Abril 9 de julho
Maio 10 de julho
Junho 11 de julho
Julho 13 de julho
Agosto 14 de julho
Setembro 15 de julho
Outubro 16 de julho
Novembro 17 de julho
Dezembro 18 de julho

Segunda parcela 

Quem receber a grana da primeira parcela neste terceiro lote, cujo pagamento vai se encerrar em 18 de julho, terá direito ao saque da segunda parcela em novo calendário a ser definido pelo Ministério da Cidadania e divulgado pela Caixa.

A regra vale para todos os trabalhadores que se inscreveram após 30 de abril para ter o benefício. "Para o público que começou a receber a primeira parcela depois do dia 30 de abril, as datas de liberação da segunda parcela serão divulgadas posteriomente pelo Ministério da Cidadania", diz nota.


COMPARTILHAR NO WHATSAPP